Arquivo da tag: Política

Aliança por Alagoas


uniao

Infelizmente não estou conseguindo acompanhar as notícias políticas de Alagoas com tanta frequência, devido a correria dedicada aos estudos, porém numa das olhadas rápidas no bom e velho Twitter, vi uma matéria do Agência Alagoas com o seguinte título: Governador defende aliança por Alagoas com bancada federal.

Reunido com seis dos nove deputados federais de Alagoas, sendo eles Ronaldo Lessa, Pedro Vilela, Givaldo Carimbão, Marx Beltrão, Cícero Almeida e Maurício Quintella, o governador Renan Filho enfatizou projetos voltados para saúde, onde tem como meta o hospital metropolitano e uma maternidade de baixo risco.

Entra governo, sai governo e a conversa é a mesma. Precisamos nos unir pelo bem do Estado, pelo bem do nosso povo… Mas o que vemos quase sempre são projetos de parlamentares que investem em pura propaganda pública, onde a eficiência parlamentar é digna dos grandes blockbusters de Hollywood.

A torcida pelo quanto pior melhor surge em alguns gabinetes brasilienses ou alagoanos que desejam posteriormente ocupar as principais cadeiras do poder local.

Vivemos num Estado rico em cultura e biodiversidade, onde grandes empreendedores despontam a cada dia, onde pessoas derramam o suor de seus rostos para sustentar suas famílias e buscam constantemente a realização de seus sonhos. Essas características precisam se materializarem em nossas escolhas políticas, onde sua grande marca é o reflexo da sociedade.

Enquanto o sentimento de respeito a coisa pública e o espírito público não tomarem conta do íntimo dos nossos representantes diretos, o desejo de uma Alagoas unida e desenvolvida e justa não passará de uma simples quimera e continuaremos engatinhando na trilha da perfídia rumo ao nada.

Alagoanos, uni-vos!

Siga-me no Twitter/Instagram: @Marques_JM

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Alagoas, Textos

Solidariedade fortalece partido no interior do Estado


dora, frança, jhc

Em meio aos movimentos no tabuleiro do xadrez político alagoano, o Solidariedade fortalece seus quadros.

Recém criado, a agremiação que é presidida pelo deputado estadual João Henrique Caldas, o JHC, tem filiado várias lideranças importantes no interior do Estado de Alagoas.

Entre estes nomes, está a vereadora santanense Dôra, conhecida como Dôra de Ubiratan. Ela presidirá o diretório municipal da legenda em Santana do Ipanema.

Antes disto, o Solidariedade já havia filiado o vice-presidente da UVEAL, França Junior, mostrando uma visão municipalista.

JHC – o parlamentar responsável por abrir a caixa-preta da Assembleia Legislativa de Alagoas (Aleal), denunciando escândalos daquele Poder – tem conduzido o processo das filiações em conjunto com outras lideranças do partido.

O objetivo do Solidariedade é se apresentar como alternativa em Alagoas, sobretudo buscando as boas atuações dos legislativos municipais.

Siga-me no Twitter: @Marques_JM

1 comentário

Arquivado em Alagoas, Geral, Política

Medidas tomadas na Aleal não convencem e a sociedade alagoana aguarda respostas


assembleia legislativa alagoasA crise na Aleal está longe do fim, a cada dia mais perguntas surgem diante de tamanho escândalo, perguntas estas que sempre estiveram no imaginário dos alagoanos.

Recentemente a presidência da Aleal divulgou a folha de pagamento e devolveu 10% do efetivo militar, agora quer ceder 300 servidores do legislativo estadual para a Secretaria de Defesa Social.

Medidas louváveis, reconheço, porém que não podem ser aceitas pelo alagoano como resposta definitiva de moralização da Casa Tavares Bastos, quando todos sabemos que o buraco da corrupção é muito mais embaixo.

No turbilhão de denúncias essas medidas soam bem, mas não é efetivamente o que esperamos, como por exemplo, a resposta concreta dos salários mirabolantes pagos aos funcionários comissionados espetaculares da Aleal, questionados pelo deputado JHC. As medidas apresentadas pela presidência da mesa diretora estão com cara de tentativa barata para desviar o foco das investigações.

Em matéria aqui do Cada Minuto, a jornalista Vanessa Alencar, relata a indignação dos servidores que conduzem o trabalho real da Aleal com o desfile dos “fantasmas ilustres”, que são os servidores comissionados ou efetivos, que só aparecem nas dependências da Casa do Povo Alagoano nos dias de São Nunca ou de recadastramento.

Um dos funcionários da Aleal concedeu uma entrevista para a jornalista e soltou essa frase: “Todas as denúncias divulgadas até agora são ‘traques’ perto das bombas que existem aqui. O Ministério Público só não descobre isso se não quiser”.

Alguém duvida?!

Aguardemos o resultado das investigações do Ministério Público Estadual e não cochilemos, pois a Aleal é o maior espelho da nossa sociedade, lá estão os representantes que nós escolhemos.

@Marques_JM

2 Comentários

Arquivado em Alagoas

138 anos de muita história…


OLYMPUS DIGITAL CAMERA

“(…) tudo é Brasil, e é nessas cidades e vilas distantes, perdidas no interior, que reside a essência da brasilidade com as suas tradições, com a sua literatura de cordel, com o seu folclore.”¹

A cidade de Santana do Ipanema – meu canto, meu lar e meu amor – completou 138 anos de emancipação política no dia 24 de abril. O sertão esteve em festa com mais um aniversário da sua rainha.

Santana do Ipanema já viveu grandes momentos que precisam ser eternamente exaltados e lembrados por todos seus filhos com muito orgulho e carinho. A luta constante do seu povo contra a seca forte que sempre lhe acompanha é uma marca e o jumentinho um símbolo de resistência e de vitória.

Sua história começa com grandes nomes, como a do catequista Padre Francisco Correia e os irmãos Vieira Rêgo. Ribeira do Panema nasceu pequena, mas com espírito grandioso e próspero. Em 1875, com a resolução 681, Santana do Ipanema é emancipada.

De lá pra cá muita coisa aconteceu, demos grandes passos em desenvolvimento e progresso, não podemos jamais negar o trabalho feito por tantos, sejam eles prefeitos, vereadores, empresários e cidadãos que passaram e fizeram sua parte na construção de uma realidade cada vez melhor. Infelizmente, nem sempre acertamos, o que é natural ao ser humano, não somos perfeitos, porém a maturidade e a vontade de acertar está presente no reconhecer o erro e humildemente buscar corrigir.

Em 2013, Santana do Ipanema, vive um momento de grande crescimento populacional e econômico, sendo cidade polo no sertão alagoano, recebe viajantes de várias regiões que passam e param por lá para chegarem aos seus destinos ou aqueles que por lá vão residir em busca de melhores oportunidades na educação e na profissão.

Com esse crescimento desordenado e sem planejamento surgem muitos problemas que atrapalham o desenvolvimento da cidade. Um dos muitos que surgiram e vêm tirando a paz do cidadão santanense é a violência que cresce a cada dia.

Duas das características da região eram a tranquilidade e a paz, que hoje são exceção à regra. O medo tomou conta e o receio em andar pelas ruas da cidade aumenta a cada notícia de assalto à mão armada que é divulgada nos veículos de comunicação ou nas conversas informais e amigas nos bares, restaurantes, lanchonetes e igrejas.

A responsabilidade em mudar essa realidade não é somente do Estado, mas também do município que não pode criminosamente omitir-se culpando tudo e a todos, sem fazer nada planejada e eficientemente. Investir na educação, valorizando e respeitando os professores, criando escolas em tempo integral com atividades de esporte e lazer, com as refeições suficientes para que a criança possa ter sempre o prazer em voltar à escola, projetos culturais e de segurança comunitária com a participação direta da população, gerando assim o sentimento de responsabilidade e de comunidade.

Tem um ditado antigo que diz, “sangue puxa mais do que carro de boi”, precisamos ter esse sentimento de unidade, de comunidade e defender o que é nosso e não permitir que o descaso e a inoperância de alguns prejudiquem o presente e o futuro dos nossos filhos e netos. Ter orgulho da nossa cultura, da nossa história, da cidade, é ter dentro de si responsabilidade. Quem tem orgulho cuida para sempre ter esse sentimento.

Desejo o melhor para Santana do Ipanema, quero que minha cidade cresça e se desenvolva, dando oportunidades a todos que procuram em seus braços majestosos o conforto e segurança. Que a característica de fortes guerreiros que está no espírito e no sangue do sertanejo seja a fonte inesgotável de respeito, mudança e renovação da sua história.

brasao

¹ Retirado do prefácio do livro Santana do Ipanema conta a sua história, dos escritores Floro de Araújo Melo e Darci de Araújo Melo, do ano de 1976.

@Marques_JM

2 Comentários

Arquivado em Alagoas, Textos

Juventude na política


“Não há nada de errado com aqueles que não gostam de política, simplesmente serão governados por aqueles que gostam” – Platão

Dia após dia vemos a participação do jovem na política se tornar cada vez mais ativa em todo país, seja por meio das redes sociais, dos partidos políticos, dos grupos de estudos e ou de muitos outros meios de construção e maturação da democracia.

O jovem sempre teve um papel muito importante na história política brasileira, em suas diversas fases, e contribuiu para a efetivação das principais mudanças e conquistas do nosso país. Um dos períodos mais marcantes foi o obscuro mundo da ditadura, que acabou com a democracia e com as vidas de muitos jovens que lideravam a luta por uma sociedade mais justa e democrática.

Ser jovem na política é ter pensamentos e atitudes inovadoras e ousadas, ir contra a maré de corrupção que devasta todo o setor público e faz com que o Brasil não se desenvolva como deveria e se espera.

Hoje, somos a cara do país e por isso precisamos ter consciência da nossa responsabilidade enquanto cidadãos. O Brasil depende de nós; o destino de crianças, homens e mulheres está em nossas mãos.

Temos que nos colocar atentos ao que acontece na política de nossa cidade, do estado em que vivemos e do nosso país. Precisamos ser mais ativos e continuamente colaborar com a construção da nossa sociedade, bem como com a preservação dos valores mais dignos do ser humano.

Com ousadia e coragem alcançaremos patamares importantes na política administrativa e ocuparemos espaços diretos na construção de uma cidade/estado mais sustentável e jovem. Essa participação mais ativa na política trará novas ideias e apresentará caminhos a serem percorridos, promovendo uma oxigenação nos quadros.

Não podemos, enquanto jovens, ser omissos e coniventes com aquilo que tomamos conhecimento e não concordamos. Temos que acreditar na força da nossa união como meio de transformação constante da realidade.

Estamos num ano eleitoral e precisamos exercer nossa cidadania com consciência e determinação, uma vez que a participação do jovem nesses momentos importantes para o fortalecimento da democracia deixa a política mais plural, consequentemente, menos individualista.

Entender que a política está presente em nossa vida em todos os momentos torna o jovem – assim como qualquer outro cidadão – mais responsável pela sociedade em que vive. Devemos aumentar a nossa participação nos debates e construções políticas.

@Marques_JM

1 comentário

Arquivado em Alagoas, Textos

A caça ao mandato de JHC termina hoje!


Acontecerá hoje a tarde, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a última parte do julgamento do processo contra o deputado estadual João Henrique Caldas (PTN), o JHC, com o voto da desembargadora Elisabeth Carvalho, que desempatará o placar que está 3X3. Com seu voto de minerva, a desembargadora poderá cassar ou não o mandato do JHC.

O deputado JHC, está sendo julgado por abuso de poder político e econômico na campanha de 2010, ou como diz o grande jornalista Ricardo Mota, por abuso de “poder religioso”!

O Ministério Público Federal, na pessoa do procurador Rodrigo Tenório, pediu o fim do processo, por não encontrar provas que condenem JHC.

Divulgação: Quem quer o mandato do JHC? – Blog do Marques

Votaram favoráveis ao deputado, os juízes eleitorais: Frederico Wildson, José Carlos Malta e Luciano Guimarães. Comungando do mesmo pensamento do MPF.

Votaram contra o deputado: Antônio Bitencourt, Ivan Brito e Fernando Maciel. Faltando, assim, apenas o voto da Elisabeth Carvalho, que assumiu a presidência, já que o desembargador Orlando Manso, não pode participar do julgamento, pois JHC sendo cassado, assume o seu cunhado a vaga de deputado.

Caso o deputado João Henrique seja cassado, a jurisprudência poderá atrapalhar o sono de alguns políticos alagoanos, como é o caso do senador Renan Calheiros, que esteve no mesmo evento religioso, onde o RR Soares fez questão de cantar parabéns pelo natalício do senador.

Pastores, padres, missionários, evangelistas, diáconos e religiosos em geral serão atingidos diretamente, por se aproveitarem do poder religioso para se elegerem. É o Apocalipse político de muita gente!

O deputado JHC atrapalhou o sonho de muitos pares quando revelou o escândalo da GDE, quando lembrou a Lei de Acesso à Informação e pediu a lista de funcionários da ALE com os nomes e valores dos salários, não votou no deputado Fernando Toledo para Conselheiro do Tribunal de Contas, votou contra o aumento dos salários do governador e seus secretários e outras ações…

Divulgação: A caça a JHC e o silêncio dos deputados – Ricardo Mota – Blog do Marques

JHC perdendo o mandato, Alagoas perde um grande deputado! Precisamos de pessoas comprometidas com o nosso Estado, que queiram trabalhar e o bem da população, que queiram o desenvolvimento com responsabilidade e respeito. João Henrique mostrou ser uma dessas pessoas, com sua atuação e postura.

Você que não conhece o trabalho do deputado João Henrique, precisa conhecer e saber que é possível, quando queremos, fazer e ser diferente!

Sejamos a diferença para fazer a Alagoas que realmente queremos!

@Marques_JM

Deixe um comentário

Arquivado em Alagoas, Geral, Política

A caça a JHC e o silêncio dos deputados – Ricardo Mota


Fonte: TNH1

O processo contra o deputado JHC, no Tribunal Regional Eleitoral, por mais surpreendente que seja, está enquadrado no que é possível no jogo político.

Há uma denúncia contra o jovem parlamentar e os desembargadores eleitorais estão analisando. A votação, por enquanto, está empatada em três a três.

Um detalhe importante nesta ação é que o Ministério Público Eleitoral não acatou a denúncia contra João Henrique Caldas, por considerar que não há provas de abuso político e econômico praticado por ele nas eleições de 2010 (“abuso de poder religioso”, como já ironizaram dois dos juízes que votaram).

E ninguém pode afirmar que o procurador Rodrigo Tenório seja seletivo nas suas ações – muito pelo contrário.

Divulgação: Quem quer o mandato do JHC? – Blog do Marques

Mas se há um processo de cassação contra o deputado João Henrique Caldas no TRE – falta o voto definitivo da desembargadora Elisabeth Carvalho -, na Casa de Tavares Bastos só existe o silêncio sobre o caso.

A “caça” silenciosa ao jovem parlamentar é bem-vinda, principalmente, para a Mesa Diretora da Assembleia.

JHC tem sido uma pedra no sapato do presidente Fernando Toledo e colegas, pelas cobranças que faz por escrito e no plenário.

Até ameaça de processá-lo por falta de decoro parlamentar, na Comissão de Ética, já foi feita publicamente por Toledo.

Seria, digamos, uma caça às bruxas, como nos velhos tempos da inquisição (sem qualquer ligação, aqui, com o tal “abuso de poder religioso”).

Por enquanto, a Casa simplesmente ignora a situação vivida por JHC. Interessante é registrar a rapidez quando um dos seus integrantes corre o risco de ser preso ou processado por homicídio, por exemplo.

XXX

Manso fora

O presidente do TRE, desembargador Orlando Manso, não pode participar do julgamento porque se JHC for cassado, quem assume o mandato é um cunhado dele.

Resultado: ficou nas mãos da desembargadora Elisabeth Carvalho o chamado “voto minerva”. O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Ayres Brito, afirmou esta semana sobre o tema: “O voto Minerva me enerva”.

A magistrada, certamente, terá os nervos no lugar para decidir sobre a estranha e polêmica questão. Com serenidade e independência.

Texto Ricardo Mota

2 Comentários

Arquivado em Alagoas, Geral