A ALE-AL fala e não diz nada!

assembleia legislativa alagoas

Estamos acompanhando atentamente o desenrolar da denuncia feita pelo deputado João Henrique Caldas, o JHC, sobre as movimentações financeiras da Casa do Povo Alagoano, a nossa Assembleia Legislativa, onde, tudo indica, pariu mais uma TATURANA.

A imprensa alagoana está cobrindo e investigando profundamente este caso e assim descobrindo – tendo a certeza – a cada dia, que na Assembleia de Alagoas, o buraco é mais embaixo.

Em nota, apresentada hoje no site oficial da ALE, a mesa diretora afirma que a imprensa foi induzida ao erro pelo parlamentar e que essa teria feito uma interpretação equivocada dos dados financeiros da Casa Tavares Bastos cedidos pela Caixa Econômica Federal. Aqui a mesa diretora diz, nada mais nada menos, que a nossa imprensa não tem a capacidade de discernimento natural ao ser humano. Alguns dos nossos representantes insistem em subestimar a inteligência do povo alagoano.

Apresento aqui algumas reportagens do portal Cada Minuto, para que você possa entender melhor o caso:

Mesa Diretora da ALE segue em silêncio sobre a “lista de ouro” de R$ 7 milhões

ALE gastou R$ 7 milhões com 61 comissionados apenas em um ano

De acordo com extrato da ALE, comissionado consegue oito repasses em um mês totalizando R$ 34 mil

Extrato bancário da ALE pode apontar para uma “Taturana II: a missão”

Assessor de ex-primeiro secretário da Assembleia recebeu R$ 235 mil em 2011

A nota apresentada pela mesa diretora não inova e mantém a tradição em falar, falar e não dizer nada.

Justificam o pagamento realizado ao deputado Almir Lira Sobrinho, falecido em 2010, alegando que poderiam prejudicar os alimentos da sua família. Almir não chegou a tomar posse, mas mesmo assim o repasse foi feito no valor correspondente de um deputado. Quem bateu o ponto? Com quais documentos a mesa diretora comprova o não desvio de finalidade?

Alegam que em janeiro de 2011 não ocorreu nenhum repasse financeiro que superasse os limites legais aos cargos dos servidores e que houve, nesse mês, uma leve coincidência, onde pagamentos relativos a dezembro de 2010, décimo terceiro, do terço de férias e dos próprios valores correspondentes a janeiro, foram pagos de uma só vez. Alegam, ainda, que os “múltiplos salários”, pagos descaradamente, não passam de inverdades.

Tudo o que foi alegado, infelizmente, não passam de palavras sem as devidas fundamentações comprobatórias necessárias, já que a denuncia apresentada pelo deputado JHC, foi totalmente fundada sobre os extratos concedidos pela Caixa Econômica Federal.

Para ter uma ideia do que está claro nos extratos apresentados, encontra-se que uma só família recebeu R$ 91.734,13, sendo que o pai obteve R$ 46.572,45 e o filho R$ 45.161,63. Quer mais? Um funcionário recebeu em 2011 a quantia de R$ 82.055,10, total somado de 49 depósitos, outro funcionário recebeu 52 depósitos, totalizando R$216.836,59. Nada como um valor justo para uma boa prestação de serviço, não é verdade?! (Clique aqui e baixe os extratos apresentados pela CEF)

A mesa diretora da ALE-AL diz, com todas as letras, que tem compromisso com a legalidade e com a transparência, o que é percebido por todos nos extratos cedidos pela Caixa Econômica Federal. O que se espera do presidente Fernando Toledo e toda a mesa diretora é essa postura legal e transparente, que afirmam ter, para assim, todos os questionamentos levantados sejam esclarecidos com documentos detalhados e reais. É uma obrigação e não um ato heroico dos nobres deputados!

Uma visita do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e da Receita Federal seria muito boa para animar o segundo semestre daqueles que tem a certeza que aqui é terra de ninguém onde se faz tudo e pode tudo!

@Marques_JM

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Alagoas, Textos

Uma resposta para “A ALE-AL fala e não diz nada!

  1. João

    Caríssimo MARQUES,
    por que a Mesa d’ASS d’AL ABAFOU ?! … uUuuu áÁááááá Uuuuuuuu!
    … abafou POR QUE ?!
    … político SÓ sentia BAFO d’ELEITOR a cada dois ANOS, agora é toda SEMANA em vez de BIENAL_mente!
    … F É é é _ LIiiii Z MEeeeeee _ N _ TEeeeeeeee !!!

    [ BIENAL ], Zeca Baleiro _ http://letras.mus.br/zeca-baleiro/73692/
    * Desmaterializando a obra de arte do fim do milênio/ Faço um quadro com moléculas de hidrogênio/ Fios de pentelho de um velho armênio/ Cuspe de mosca, pão dormido, asa de barata torta
    * Meu conceito parece, à primeira vista,/ Um barrococó figurativo neo-expressionista/ Com pitadas de arte nouveau pós-surrealista/ calcado da revalorização da natureza morta
    * Minha mãe certa vez disse-me um dia,/ Vendo minha obra exposta na galeria,/ “Meu filho, isso é mais estranho que o c_ da jia/ E muito mais feio que um hipopótamo insone”
    * Pra entender um trabalho tão moderno/ É preciso ler o segundo caderno,/ Calcular o produto bruto interno,/ Multiplicar pelo valor das contas de água, luz e telefone,/ Rodopiando na fúria do ciclone,/ Reinvento o céu e o inferno
    * Minha mãe não entendeu o subtexto/ Da arte desmaterializada no presente contexto/ Reciclando o lixo lá do cesto/ Chego a um resultado estético bacana
    * Com a graça de Deus e Basquiat/ Nova York, me espere que eu vou já/ Picharei com dendê de vatapá/ Uma psicodélica baiana
    * Misturarei anáguas de viúva/ Com tampinhas de pepsi e fanta uva/ Um penico com água da última chuva,/ Ampolas de injeção de penicilina
    * Desmaterializando a matéria/ Com a arte pulsando na artéria/ Boto fogo no gelo da Sibéria/ Faço até cair neve em Teresina/ Com o clarão do raio da silibrina/ Desintegro o poder da bactéria
    * Com o clarão do raio da silibrina/ Desintegro o poder da bactéria

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s