Violência nossa de cada dia

Alagoas, terra de grandes glórias e, sabemos, também de derrotas, vive uma fase lastimável. Todos os dias vemos e ouvimos nos mais diversos meios de comunicação centenas de notícias como: “Jovem é encontrado morto em Palmeira dos Índios”, “Dois morrem em tiroteio em Delmiro Gouveia”, “Bandidos assaltam mais uma farmácia em Maceió”, “Briga pelo tráfico mata um em Santana do Ipanema”…

Essas manchetes que citei foram criadas para ilustrar o texto, mas, pergunto a você, foge da realidade vivida em Alagoas?! O medo já faz parte da nossa rotina. Nos acostumamos com ele. Quantos pais de família não exclamam antes de sair de casa pro trabalho “vou, mas não sei se volto!”?

Contra toda essa violência que existe da porta pra fora (sem entrar no mérito de que, nem da porta pra dentro estamos totalmente a salvo), construímos, não mais casas convencionais, mas sim verdadeiros cofres humanos, no intento de proteger nosso bem maior: a vida. Não podemos aceitar que esse constrangimento moral domine o nosso cotidiano e transforme esse grande bem em algo sem sentido e fugaz.

O Estado tenta fazer a sua parte, buscando superar um sistema corrupto e cruel, mas os resultados não são muito positivos. Há quem afirme que a violência tem origem nas drogas, mas esse posicionamento não pode ser pautado pela taxatividade. As substâncias entorpecentes podem até ter sua parcela de contribuição no aumento dos índices de violência, mas elas não devem ser vistas como elemento fundamental.

A problemática da violência atingiu um patamar elevado por várias falhas da sociedade. Penso que a principal delas é a falta de compromisso com a EDUCAÇÃO! Não vemos os governos preocupados em estimular o desenvolvimento intelectual da população, nem o federal, muito menos o estadual ou o municipal. O que temos são governantes lutando com todas as forças – e do modo mais descarado possível -, para deseducar o nosso povo e, consequentemente, continuar com suas ditaduras coronelistas de manipulação popular!

Um povo sem educação se rende aos encantos de manipulações baratas de certos “salvadores da pátria”, ao mesmo tempo em que se rende ao medo de uma sociedade que é violentada todos os dias.

A nossa Maceió é um grande exemplo de cidade onde a violência e o descaso com a segurança pública imperam. Por isso, nós que aqui firmamos nossos laços temos o compromisso e o dever moral de lutar por uma Maceió melhor e mais segura, onde os nosso filhos possam brincar sem medo e onde a educação seja levada a sério. Cabe a nós cidadãos concretizar o projeto de uma nova Maceió; melhor, de uma nova ALAGOAS!

 @Marques_JM

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Alagoas, Textos

2 Respostas para “Violência nossa de cada dia

  1. Lucilene Santos Redin

    A violência realmente é conjuntural, seja onde for, infelizmente é o que vemos no nosso cotidiano. Não vejo muito interesse dos governantes em mudar o quadro. Enquanto houver essa desigualdade social e o descaso com a educação, saúde, saneamento básico. Enfim, proporcionar o mínimo de dignidade às familias que vivem à margem da sociedade. É isso ai!!

  2. Lucilene Santos Redin

    Parabéns Marques, muito bom o teu Blog, bem elaborado, muitas informações importantes. Muito bom mesmo!!!!!!
    Beijos grandes da Lu.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s